O médico Scott Peck descreveu em seu livro chamado ” O Povo da mentira ” vários casos onde o amor na verdade escondia uma grande maldade. Logo na sua primeira história ele  conta que atendeu uma família (Pai, Mãe e filho) que preocupados estavam com a queda nas notas do filho na escola, sem razão aparente. Após ficar sozinho com o menino, ele descobre que os Pais haviam dado ao menino, de  presente de natal a espingarda, com a qual, o irmão se matou, por acidente. Bem, ele determinou que o menino fosse morar com uma tia. (Nos EUA as coisas são mais fáceis). No decorrer da leitura você vai ficando cada vez mais perplexo em ver como atrás de atitudes aparentemente bem intencionadas ou “boas” escondem-se grandes maldades e/ou intenções inconfessáveis.

Aqui, na terra das ideias socialistas a “lá tupiniquim”, fica fácil defender o emprego do frentista de posto de gasolina. Defender o emprego do cobrador de ônibus, (Esse é lei). Defender o emprego da “menina” do pedágio entre tantos outros que sabemos não existir mais necessidade. Ascensorista, e em um futuro muito próximo até os motoristas.

Mas na verdade quando se defende esses empregos está na pratica se condenando aquela pessoa a  não progredir, a não estudar, a não se requalificar. Os sindicatos deveriam estar conversando sobre as profissões que vão desaparecer nos próximos 5 anos e buscando alternativas para esses trabalhadores, e não simplesmente pensando em sua arrecadação, condenando aí sim, essas pessoas a eterna exclusão social. Os sindicatos serão os grandes responsáveis pela exclusão dessas pessoas, pois sabiam que aconteceria, nada fizeram, e  quando acontecer vão lavar as mãos.

Sob o discurso do amor e da proteção o sindicato arrasa com o futuro dos seus “representados”, na medida que essa proteção enfraquece a necessidade de competição e por consequências da qualificação profissional.

‘Vi trabalhadores pedindo para trabalhar duas horas a mais por dia e aos sábados no meio da floresta amazônica e os sindicatos, apoiados pela velha CLT e pelo Ministério do Trabalho não aceitaram nem conversar. Ou seja mantém a sua arrecadação por mais tempo pois o serviço demorará mais para ser feito.

Amor e proteção ao trabalhador coisa nenhuma.

Não brigam pela vontade do trabalhador. Na verdade todos “socialistas” , esses que falam de proteção ao trabalhador, brigam pelos seus próprios interesses se escondendo sempre atrás do amor pelo social. 

O negociado sobre o legislado seria a grande mudança positiva, mas aí teriam que ouvir os trabalhadores em assembleias, e poucos líderes sindicais hoje são capazes de conduzir uma assembleia de verdade com a nova massa super conectada. Os pelegos dinossauros não sabem mais nem falar em assembleias. Ainda pensam que existe luta de classes.

Existem dirigentes sindicais honestos e preocupados. Um deles em especial, um dos mais honestos que conheço deveria estar internado em um hospício. Ele quer tomar as fábricas, fuzilar os empresários e administrar com os trabalhadores. Como não é possível ser adulto e comunista, entendo que ele parou no tempo. Mas nós continuamos financiando seu sonho de acabar com a democracia, com imposto sindical e agora logo mais com a taxa negocial mensal . É o velho discurso do amor e proteção ao trabalhador, escondendo a tirania.

Meus caros, com quase todo grande  empresariado em frangalhos, desmoralizados,  (Trabuco virou réu) , parte da  elite política nacional está podre, cada um pagando seu preço por terem aceitado os encantos da serpente,  que também acaba de virar “réu”, com líderes frouxos, não haverá saída muito fácil.

Ainda temos os políticos corruptos sob a proteção do nojento foro privilegiado e a lentidão do STF que continuam dando as cartas para o futuro do Brasil.

Nesse cenário os sindicatos vão acabar reinando novamente.

Aliás, perceba que os sindicatos administraram o Brasil pelos últimos 15 anos, destruíram a Petrobrás, destruíram os fundos de pensão, deixaram um rastro de incompetência por onde passaram, e agora sutilmente saem de fininho como se nada tivessem com a ver com a situação atual do Brasil.

Atenção, cuidado ao acreditar no discurso de quem não gera nenhuma riqueza.

Cuidado. Político só gasta. Sobre os artistas, descobrimos agora que parte deles, só eram bem sucedidos pois surfavam na onda da lei Rouanet, eram bem sucedidos por que roubavam é a conclusão certa. Eram artistas estatais. Não esqueça que os Sindicatos não geram empregos. Sindicatos não defendem o futuro dos trabalhadores. Sindicatos não pagam salários. Sindicatos não garantem crescimento profissional de ninguém.

É Hora de refletir sobre tudo isso antes que fique irreversível (se é que já não está) e  seu filho esteja sendo condenado  a ter uma vida pior do que foi a sua. 

Hillary Clinton está com o mesmo discurso do amor através do social. Donald Trump alertando do jeitão grosso dele que o caminho está errado. Seria ela a tragédia das ideias  socialistas que empolgam os jovens, nascendo  nos EUA? Deus  proteja os americanos que verdadeiramente amam a América.

Deus acorde os Brasileiros que verdadeiramente amam o Brasil.  

O vídeo abaixo diz quase tudo. Fechem a justiça do trabalho! 

jornalista@paulosergiorosa.com

https://youtu.be/K3aQfLvi89M

 

 

Pensando Juntos

A Pauta do Amanhã

Antever cenários, identificar oportunidades, e apontar caminhos inovadores para gerar qualidade de vida, é a nossa missão

O médico Scott Peck descreveu em seu livro chamado ” O Povo da mentira ” vários casos onde o amor na verdade escondia uma grande maldade. Logo na sua primeira história ele  conta que atendeu uma família (Pai, Mãe e filho) que preocupados estavam com a queda nas notas do filho na escola, sem razão aparente. Após ficar sozinho com o menino, ele descobre que os Pais haviam dado ao menino, de  presente de natal a espingarda, com a qual, o irmão se matou, por acidente. Bem, ele determinou que o menino fosse morar com uma tia. (Nos EUA as coisas são mais fáceis). No decorrer da leitura você vai ficando cada vez mais perplexo em ver como atrás de atitudes aparentemente bem intencionadas ou “boas” escondem-se grandes maldades e/ou intenções inconfessáveis.

Aqui, na terra das ideias socialistas a “lá tupiniquim”, fica fácil defender o emprego do frentista de posto de gasolina. Defender o emprego do cobrador de ônibus, (Esse é lei). Defender o emprego da “menina” do pedágio entre tantos outros que sabemos não existir mais necessidade. Ascensorista, e em um futuro muito próximo até os motoristas.

Mas na verdade quando se defende esses empregos está na pratica se condenando aquela pessoa a  não progredir, a não estudar, a não se requalificar. Os sindicatos deveriam estar conversando sobre as profissões que vão desaparecer nos próximos 5 anos e buscando alternativas para esses trabalhadores, e não simplesmente pensando em sua arrecadação, condenando aí sim, essas pessoas a eterna exclusão social. Os sindicatos serão os grandes responsáveis pela exclusão dessas pessoas, pois sabiam que aconteceria, nada fizeram, e  quando acontecer vão lavar as mãos.

Sob o discurso do amor e da proteção o sindicato arrasa com o futuro dos seus “representados”, na medida que essa proteção enfraquece a necessidade de competição e por consequências da qualificação profissional.

‘Vi trabalhadores pedindo para trabalhar duas horas a mais por dia e aos sábados no meio da floresta amazônica e os sindicatos, apoiados pela velha CLT e pelo Ministério do Trabalho não aceitaram nem conversar. Ou seja mantém a sua arrecadação por mais tempo pois o serviço demorará mais para ser feito.

Amor e proteção ao trabalhador coisa nenhuma.

Não brigam pela vontade do trabalhador. Na verdade todos “socialistas” , esses que falam de proteção ao trabalhador, brigam pelos seus próprios interesses se escondendo sempre atrás do amor pelo social. 

O negociado sobre o legislado seria a grande mudança positiva, mas aí teriam que ouvir os trabalhadores em assembleias, e poucos líderes sindicais hoje são capazes de conduzir uma assembleia de verdade com a nova massa super conectada. Os pelegos dinossauros não sabem mais nem falar em assembleias. Ainda pensam que existe luta de classes.

Existem dirigentes sindicais honestos e preocupados. Um deles em especial, um dos mais honestos que conheço deveria estar internado em um hospício. Ele quer tomar as fábricas, fuzilar os empresários e administrar com os trabalhadores. Como não é possível ser adulto e comunista, entendo que ele parou no tempo. Mas nós continuamos financiando seu sonho de acabar com a democracia, com imposto sindical e agora logo mais com a taxa negocial mensal . É o velho discurso do amor e proteção ao trabalhador, escondendo a tirania.

Meus caros, com quase todo grande  empresariado em frangalhos, desmoralizados,  (Trabuco virou réu) , parte da  elite política nacional está podre, cada um pagando seu preço por terem aceitado os encantos da serpente,  que também acaba de virar “réu”, com líderes frouxos, não haverá saída muito fácil.

Ainda temos os políticos corruptos sob a proteção do nojento foro privilegiado e a lentidão do STF que continuam dando as cartas para o futuro do Brasil.

Nesse cenário os sindicatos vão acabar reinando novamente.

Aliás, perceba que os sindicatos administraram o Brasil pelos últimos 15 anos, destruíram a Petrobrás, destruíram os fundos de pensão, deixaram um rastro de incompetência por onde passaram, e agora sutilmente saem de fininho como se nada tivessem com a ver com a situação atual do Brasil.

Atenção, cuidado ao acreditar no discurso de quem não gera nenhuma riqueza.

Cuidado. Político só gasta. Sobre os artistas, descobrimos agora que parte deles, só eram bem sucedidos pois surfavam na onda da lei Rouanet, eram bem sucedidos por que roubavam é a conclusão certa. Eram artistas estatais. Não esqueça que os Sindicatos não geram empregos. Sindicatos não defendem o futuro dos trabalhadores. Sindicatos não pagam salários. Sindicatos não garantem crescimento profissional de ninguém.

É Hora de refletir sobre tudo isso antes que fique irreversível (se é que já não está) e  seu filho esteja sendo condenado  a ter uma vida pior do que foi a sua. 

Hillary Clinton está com o mesmo discurso do amor através do social. Donald Trump alertando do jeitão grosso dele que o caminho está errado. Seria ela a tragédia das ideias  socialistas que empolgam os jovens, nascendo  nos EUA? Deus  proteja os americanos que verdadeiramente amam a América.

Deus acorde os Brasileiros que verdadeiramente amam o Brasil.  

O vídeo abaixo diz quase tudo. Fechem a justiça do trabalho! 

jornalista@paulosergiorosa.com

https://youtu.be/K3aQfLvi89M

 

 

29 jul 2016 - jornalista@paulosergiorosa.com